quarta-feira, 4 de maio de 2011

ABRAÃO ERA JUDEU?


ABRAÃO ERA JUDEU?

      Pergunta: "Recentemente alguém me disse que Abraão não era judeu, mas caldeu. Também Isaque e Jacó não teriam sido judeus. Somente depois do filho de Jacó, Judá, eles teriam se tornado judeus (tribo de Judá). Tenho outra opinião, porque em Gênesis 11.10ss são mencionadas as gerações de Sem, onde aparece também Abraão. Pois os judeus vêm da descendência de Sem (semitas). E Abraão, em geral, é tido como patriarca dos judeus. Minha opinião está correta ou estou enganado?"


      Resposta: Na verdade Abraão ou Abrão, como ele se chamava inicialmente, não era judeu de berço. Gênesis 11.26-28 diz em relação à sua origem: "Viveu Tera setenta anos e gerou a Abrão, a Naor e a Harã. São estas as gerações de Tera. Tera gerou a Abrão, a Naor e a Harã; e Harã gerou a Ló. Morreu Harã, na terra de seu nascimento, em Ur dos caldeus, estando Tera, seu pai, ainda vivo." Sobre Ur lemos num dicionário bíblico: "Cidade muito antiga no sul da Babilônia, que se indentifica como Tell el-Muqayyar; ela estava situada na margem direita do rio Eufrates, a meio caminho entre Bagdá e o Golfo Pérsico. Tera e seus filhos – entre eles Abrão – nasceram em Ur e de lá se mudaram para Harã". Portanto, a pátria de Abraão ficava na Babilônia. Josué também salienta isso no seu "discurso à nação": "...Assim diz o Senhor, Deus de Israel: Antigamente, vossos pais, Tera, pai de Abraão e de Naor, habitaram dalém do Eufrates e serviram a outros deuses" (Js 24.2). Abraão de fato descendia de Sem, portanto era um semita, mas ele servia a quaisquer outros deuses babilônicos. Ter origem semítica ainda não significava ser o patriarca de Israel, mas simplesmente que Canaã lhe seria submisso, seria seu servo (Gn 9.26).

      A mudança só ocorreu em Gênesis 12. Ali houve um acontecimento que não apenas desestruturou o pequeno mundo de Abraão, mas que teve conseqüências que vão perdurar até o fim dos tempos. O Deus Soberano, o Criador dos céus e da terra, chamou um único homem, ordenou-lhe que deixasse sua terra e partisse para uma terra distante que Ele lhe mostraria. O Senhor não lhe disse o nome dessa terra. Por isso, Abraão não sabia em que se envolveria, mas creu na promessa que lhe foi dada a seguir: "de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção!" (Gn 12.2). Embora somente seu neto Jacó tenha recebido o nome de Israel (Gn 32.28), isto não muda o fato de Abraão ser o patriarca do povo de Israel. Pois Abraão, Isaque e Jacó sempre são mencionados em conjunto, por exemplo, em Gênesis 50.24; Êxodo 33.1; Levítico 26.42; Números 32.11; Deuteronômio 1.8; Mateus 1.2; Lucas 13.28; Hebreus 11.8-9 e assim por diante. A base para isso é e continuará sendo a aliança de Deus com Abraão.

      O nome "judeus" muitas vezes é usado como sinônimo de Israel, mas deveríamos lembrar que isso não é historicamente exato, pois o reino de Davi se dividiu depois da morte de Salomão (930 a.C.). Formou-se, por um lado, o Reino do Norte (as dez tribos de Israel) e, por outro lado, o Reino do Sul (as duas tribos de Judá, os descendentes de Judá e Benjamim – veja 1 Reis 12). Depois do cativeiro babilônico, o nome "judeus" é usado de modo geral para os habitantes da Judéia. É interessante que no Novo Testamento Jesus é chamado de "Rei dos judeus" pelos estrangeiros (Mt 2.2; Mt 27.11, etc.), enquanto os próprios judeus o chamaram de "rei de Israel" (Mt 27.42). Atualmente não importa mais se um judeu ou uma judia descende de Judá, de Benjamim ou de qualquer uma das outras dez tribos. Usa-se a designação "judeus" genericamente para uma comunidade étnica que sobreviveu apesar de séculos de perseguição, porque Deus confirmou Sua aliança com Israel através de um juramento e conduzirá Seu povo para o alvo! (Elsbeth Vetsch)

Publicado anteriormente na revista Chamada da Meia-Noite

Você jamais será desamparado!


Você jamais será desamparado!

>> QUARTA-FEIRA, MAIO 04, 2011



Fui moço e agora já sou velho, contudo nunca vi desamparado um justo e nem sua descendência a mendigar o pão. Sl 37:25

Como essa passagem Bíblica no salmo 37 de Davi falou comigo no dia de hoje, a ponto de ser quase 12:00 am e estou aqui para poder compartilhar com você, querido leitor.

Meu irmão(a) que hoje enfrenta provações e privações, o nosso irmão Davi, declarou aqui com tanta sabedoria e verdade, inspirado pelo Espírito do Senhor que os justos são guardados e guiados, protegidos e amparados por Deus, nunca haveria de mendigar o pão. Jamais desamparados, pois Deus os guardaria.

Confie que Deus está no controle de sua vida e te guardando em todos os teus caminhos. O Senhor protege seus escolhidos e os socorre nos momentos de angustia. Nada nos faltará, pois Deus é fiel para guardar seus filhos. Precisamos aprender a confiar no Senhor e pela fé, adorarmos mesmo em meio as dificuldades.

Davi disse: Confia no Senhor e faze o bem. Habita na terra e vive tranquilo. v 3.

Deus deseja que vivamos em paz e tranquilidade de espirito com os nosso próximo, nossa família, com o nossos irmãos. Que tenhamos paz com todos e vivamos em harmonia, amando à Deus e aos homens. Que possamos viver para fazer o bem, e assim glorificarmos o nome de Jesus.

O Senhor te abençoe muito e derrame sua paz sobre a tua vida.

Pra. Thaís Itaborahy

Não deixe de visitar o blog e deixar seu apreço,


terça-feira, 3 de maio de 2011

Pastores José Wellington, Silas Malafaia, Manoel Ferreira e Samuel Câmara juntos na festa dos 100 anos da AD?


 4 de maio de 2011






A data para o início das festividades do Centenário das Assembleias de Deus no Brasil se aproxima, os eventos na cidade de Belém do Pára já foram divulgados e os nomes de alguns preletores já foram confirmados.


A ideia é tentar unir os líderes de todas as ADs nos dias 16,17 e 18 de junho, apesar das divisões e das diferenças de costumes.


Os principais líderes das Assembleias, os pastores José Wellington, Silas Malafaia, Samuel Câmara e Manoel Ferreira, foram convidados para programação, mas, até o momento, o único que ainda não confirmou sua presença foi o atual presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil, o pastor José Wellington.


Apesar disso, há a expectativa de que ele participe, já que o convite foi protocolado na secretaria da CGADB.


Para engrossar a torcida para que os líderes estejam juntos nesta importante data para o pentecostalismo, está circulando na Internet uma campanha de oração para que as barreiras de costumes sejam derrubadas e os líderes estejam juntos nesta festividade.


Fonte: Gnotícias
A pergunta é: será que vai ser uma festa comemorativa que vai unir a centenária denominação? E depois do evento, tudo voltará ao normal? Será que um dia a Assembleia de Deus voltará a ser uma assembleia? E com Jesus às portas, chegaremos longe com tanta dissensão entre as lideranças da maior igreja evangélica do País? 


É esperar, torcer, crer, orar e agir.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Traduções contemporâneas dos dez mandamentos


Traduções contemporâneas dos dez mandamentos


I Não terás outros deuses
Não crerás na existência de outros deuses, senão de Deus.
Não explicarás o universo senão em relação a Deus.
Não terás outro critério de verdade senão Deus.
Não te relacionarás com pseudodivindades, senão com Deus.
Não dependerás de falsos deuses, senão de Deus.
Não terás satisfação em nada que exclua Deus.


II Não farás imagens
Não tratarás como Deus o que não é Deus.
Não compararás Deus com qualquer de suas criaturas.
Não atribuirás poder divino a qualquer das criaturas de Deus.
Não colocarás nenhuma criatura entre ti e o teu Deus.
Não diminuirás Deus para que possas compreendê-lo ou dominá-lo.
Não adorarás qualquer criatura que pretenda representar Deus.


III Não tomarás o nome do teu Deus em vão
Não dissociarás o nome da pessoa de Deus.
Não colocarás palavras na boca de Deus.
Não te esconderás atrás do nome de Deus.
Não usarás o nome de Deus para te justificares.
Não te relacionarás com uma idéia a respeito de Deus, senão com o próprio Deus.
Não semearás dúvidas respeito do caráter e da identidade de Deus.


IV Lembra-te do sábado
Não deixarás de dedicar tempo exclusivamente para Deus.
Não deixarás de prestar atenção em Deus.
Não deixarás de descansar em Deus.
Não derivarás teu valor da tua produtividade.
Não tratarás a vida como tua conquista.
Não deixarás de reconhecer que em tudo dependes de Deus.


V Honra teu pai e tua mãe
Não negarás tua origem.
Não terás vergonha do teu passado.
Não deixarás de fazer as pazes com tua história.
Não destruirás a família.
Não banalizarás a autoridade dos pais em relação aos filhos.
Não deixarás teu pai e tua mãe sem o melhor dos teus cuidados.


VI Não matarás
Não tirarás a vida de alguém.
Não tirarás ninguém da vida.
Não negarás o perdão
Não farás justiça com tuas mãos movidas pelo ódio.
Não negarás ao outro a oportunidade de existir na tua vida.
Não construirás uma sociedade que mata.

VII Não adulterarás
Não farás sexo.
Não farás sexo na imaginação.
Não farás sexo virtual.
Exceto com teu cônjuge.
Não te deixarás dominar pelos teus instintos físicos.
Não terás um coração leviano e infiel.
Não te satisfarás apenas no sexo, mas te realizarás acima de tudo no amor.


VIII Não furtarás
Não vincularás tua satisfação às tuas posses.
Não te deixarás dominar pelo desejo do que não possuis.
Não usurparás a propriedade e o direito alheios.
Não deixarás de praticar a gratidão.
Não construirás uma imagem às custas do que não podes ter.
Não pensarás só em ti mesmo.


IX Não dirás falso testemunho
Não dirás mentiras.
Não dirás meias verdades.
Não acrescentarás nada à verdade.
Não retirarás nada da verdade.
Não destruirás teu próximo com tuas palavras.
Não dirás ter visto o que não vistes.


X Não cobiçarás
Não viverás em função do que não tens.
Não desprezarás o que tens.
Não te colocarás na condição de injustiçado.
Não desdenharás os méritos alheios.
Não duvidarás da equanimidade das dádivas de Deus.
Não viverás para fazer teu o que é do teu próximo, mas do teu próximo o que é teu.

Vi lá no Ed Rene Kivitz