domingo, 27 de fevereiro de 2011

Não desista dos seus Sonhos!







Não desista dos seus Sonhos!


Em 1968, um homem norte-americano, negro e pastor, chamado Martin Luther King, mudou a história de seu país com a luta pela igualdade dos direitos civis para negros e brancos, contra o regime de segregação racial que vigorava nos Estados Unidos. Pacifista, ele lutou contra o "apartheid americano" com orações, passeatas, greves, negociações e muitos discursos. Como reconhecimento mundial, foi-lhe concedido o Prêmio Nobel da Paz.

O seu mais importante discurso foi celebrizado numa frase: "Eu tenho um sonho". Ele sonhava com o dia quando os homens seriam julgados, não pela cor de sua pele, mas pelo seu caráter. O segredo da tenacidade de sua vida é que ele foi movido por este lema: "Eu tenho um sonho".

Este era o sonho de Deus para a vida do Dr. King. Este tipo de sonho não é produto da imaginação, uma mera fantasia, ilusão ou quimera; é, antes, um desejo veemente, uma aspiração, cuja idéia, de tão dominante, é perseguida com interesse e determinação.

De algum modo, isto é um poderoso lembrete à nossa geração. Parece-me que sonhamos cada vez menos. E menos ainda são aqueles que sonham os sonhos de Deus. A Bíblia nos relata que José, na sua geração, ousou receber de Deus os sonhos que seriam as diretrizes de toda a sua vida e por eles se dispôs a pagar um alto preço. (Gn 37.5)

José teve sonhos tão nítidos e fortes que acabaram se tornando o grande anseio de sua alma e a mola propulsora de sua existência. No início, ele pensara que sua família lhe daria algum reconhecimento ou reverência por isto. Mas, ao contrário, seus irmãos o odiaram, pois ele sonhava os sonhos de Deus, que consistiam na promessa divina de que ele seria alçado à posição de liderança e autoridade

Quem sonha os sonhos de Deus é diferente. Não se trata de uma questão de aparência, mas de perspectiva. Não somente ele é visto de modo diferente, ele vê tudo de modo diferente.

Deus está procurando alguém disponível para viver os sonhos que Ele tem preparado. Os sonhos de Deus são melhores que os nossos, porque são mais altos e mais sublimes e são perfeitos.


Glórias ao Senhor!

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Conseqüências de uma vida no engano


Conseqüências de uma vida no engano - Ano Bíblico / Gênesis capítulo 31

Para ler Gênesis cap. 31 clique aqui

Ouça essa mensagem aqui

Labão é um homem sem igual... na arte de enganar. Quando Jacó completou 14 anos de trabalho, idealizava voltar à sua terra natal, na tentativa de rever seu pai. Só que o pai de Raquel, mediante astúcia, conseguiu convencer Jacó a permanecer mais 6 anos servindo, dessa vez para cuidar do rebanho do sogro. O salário consistia em animais salpicados, listados ou negros. Mas entrou no acordo, algo de longa data,  já conhecido por Jacó : engano por parte de Labão.
"Mas, naquele mesmo dia, separou Labão os bodes listados e malhados e todas as cabras salpicadas e malhadas, todos os que tinham alguma brancura e todos os negros entre os cordeiros; e os passou às mãos de seus filhos.
E pôs a distância de três dias de jornada entre si e Jacó; e Jacó apascentava o restante dos rebanhos de Labão." Gn 30:35 e 36

 Porém Jacó tinha consigo um aprendizado a respeito da procriação, entre animais. De alguma forma, esse homem conhecia noções básicas de genética. Percebendo a astúcia por parte de Labão, Jacó pôs em prática seu projeto. Determinado tipo de vegetal, misturado a  alimentação dos animais, fazia com que as ovelhas gerassem só determinado tipo de cria.
O resultado foi conhecido ao longo do tempo.
"E o homem se tornou mais e mais rico; teve muitos rebanhos, e servas, e servos, e camelos, e jumentos". Gn 30:43
Seis anos se passaram. Jacó sente a necessidade de rever seu pai. 
"Então, ouvia Jacó os comentários dos filhos de Labão, que diziam: Jacó se apossou de tudo o que era de nosso pai; e do que era de nosso pai juntou ele toda esta riqueza.
Jacó, por sua vez, reparou que o rosto de Labão não lhe era favorável, como anteriormente." Gn 31:1 e 2

Chamando à  parte suas esposas, Jacó expõe seus motivos. Sendo assim, combinaram partir daquela região. Ambas haviam citado o descontentamento com relação ao próprio pai, no tocante a não terem recebido, a parte da herança que lhes cabiam. Concordaram então, em acompanhar  o marido, desde que levassem os bens que haviam adquirido através de seu esforço e trabalho. Reunindo esposas, concubinas,  filhos, escravos e gado, Jacó resolve partir de madrugada, rumo a terra de Canaã. Antes de partirem, porém, Raquel furtou os ídolos da casa de seu pai.
Três dias depois, Labão foi avisado de que Jacó partiu, sem haver se despedido. 
Furioso, formou um grupo de homens e saiu em perseguição ao genro e sua família. Por 7 dias o perseguiu. Mas qual seria, de fato, sua real intenção?O que o havia motivado para tal?
Labão conseguiu alcançar Jacó na montanha de Gileade. Porém antes que pudesse investir contra ele, aconteceu a intervenção por parte do Senhor:
"De noite, porém, veio Deus a Labão, o arameu, em sonhos, e lhe disse: Guarda-te, não fales a Jacó nem bem nem mal." Gn 31:24

Ali conheceu Labão de que Deus estava ao lado de Jacó, pois do alto, foi contemplada  toda a injustiça praticada, por parte desse homem.
Caro leitor, nesse verso percebemos que o Senhor  toma partido a favor de alguém, quando necesssário. É Ele o defensor de Seu povo: do mais fraco, do orfão, da viúva e do injustiçado. Nos diz a Palavra:
"Achou-o numa terra deserta e num ermo solitário povoado de uivos; rodeou-o e cuidou dele, guardou-o como a menina dos olhos." Dt:32:10

A menina dos olhos é a parte mais sensível do corpo. Somos comparados assim pelo próprio Senhor: a parte que mais precisa ser protegida e guardada. Quando o ímpio intenta fazer coisas más, é Deus quem desnuda o Seu braço para defender Seus filhos. Por isso que Labão se deteve.

Ao confrontar Jacó, ele alegou vários motivos:
  • Acusou Jacó de sequestro -"me lograste e levaste minhas filhas como cativas pela espada" Gn 31:26
  • De ser dissimulado - "fugiste ocultamente, e me lograste, e nada me fizeste saber, para que eu te despedisse com alegria, e "com cânticos, e com tamboril, e com harpa" - Gn 31:27
  • De impedi-lo de exercer seu papel de bom pai - "não me permitiste beijar meus filhos e minhas filhas." - Gn 31:28
Geralmente as intenções do coração estão por detrás de palavras proferidas, geralmente as últimas . Labão não foge à regra , deixando por último o real motivo por ter movido tamanha perseguição, contra seu parente.
"por que me furtaste os meus deuses?" - Gn31:30
 Está aí a razão da contenda. Seus deuses haviam sido roubados.
Geralmente o adorador torna-se tal qual  o seu deus de devoção. Assim é descrito no  livro de Salmos:
"Tornem-se semelhantes a eles os que os fazem e quantos neles confiam." Sl 115:8

Ou seja, inerte, insensível e desafeiçoado assim havia se tornado Labão. Sua religião tornar-se sem efeito, mediante uma vida de exploração e enganos, por parte desse homem.
A questão era, se algo havia sido furtado, deveria ser devolvido."Não viva aquele com quem achares os teus deuses, " disse o genro na presença do sogro. Porém Jacó não sabia que Raquel havia sido a responsável pelo furto dos objetos.
Após revistar cada tenda, desde a de Jacó, até a dos escravos, Labão não achou seus objetos. O motivo: Raquel havia escondido as imagens de seu pai sob a sela de um camelo e estava sentada em cima.
Assim Labão nada encontrou e depois de haver feito um pacto de paz com Jacó, partiu de volta para sua terra.
A história desse homem traz uma reflexão: seu trato para com as pessoas, foi a razão de sua ruína. Tentando enganar a Jacó, ao invés de tornar-se rico, vinte anos depois, perdeu quase tudo. Tiago ensina a respeito em sua carta:
Atendei, agora, ricos, chorai lamentando, por causa das vossas desventuras, que vos sobrevirão.
As vossas riquezas estão corruptas, e as vossas roupagens, comidas de traça;
o vosso ouro e a vossa prata foram gastos de ferrugens, e a sua ferrugem há de ser por testemunho contra vós mesmos e há de devorar, como fogo, as vossas carnes. Tesouros acumulastes nos últimos dias.
Eis que o salário dos trabalhadores que ceifaram os vossos campos e que por vós foi retido com fraude está clamando; e os clamores dos ceifeiros penetraram até aos ouvidos do Senhor dos Exércitos. Tg 5:1-4

No caso de Labão em especial, sua ganância foi a causa direta de sua própria derrocada. 
Mas ainda há algo vital para aprendermos a respeito, desse homem pagão. Ele demonstra uma devoção por seus deuses, que muitas vezes não achamos nos adoradores do Deus verdadeiro. Imagine viajar 7 dias seguidos, atrás de seus objetos de culto e não descansar enquanto não recupera-los! O próprio Jesus nos ensinou o que temos de aprender a respeito dos homens maus. Ele declarou:
"porque os filhos deste mundo são mais prudentes na sua geração do que os filhos da luz." "Sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas." Lc 16:8 e Mt10:16

Caro leitor, a única coisa que devemos  aprender com a serpente ou  com os filhos desse mundo, é a lição da prudência. É  essa virtude, que anda de mãos dadas com a sabedoria e o conhecimento. Que possamos ser sábios e prudentes, mostrando em nosso viver, o caráter do Deus a quem servimos. Que brilhe a nossa luz, em nome de Jesus. 

Assista ao vídeo:

Quando se vive o amor - Ano Bíblico / Gênesis capítulo 29

Para ler Gênesis cap. 29 clique aqui. 

Quando Jacó se dirigiu a terra de Harã, encontrou alguns pastores de ovelhas em redor de um grande poço. Ali era ponto de encontro para dar de beber ao gado e as pessoas. Como não havia sinalizações adequadas na época, para se chegar a um destino, o viajante deveria sair perguntando às pessoas. "Perguntou-lhes Jacó: Meus irmãos, donde sois? Responderam: Somos de Harã." Gn 29:4 


Jacó percebeu que estava no caminho certo. Enquanto perguntava a esses a respeito de Labão, eis que a filha mais nova dele chegava por ali também, com as suas ovelhas. O nome dela era Raquel. Raquel era formosa de porte e de semblante. Foi amor à primeira vista. Jacó deu a entender que queria ficar a sós com ela, para conhecê-la melhor, quando disse aos pastores: "É ainda pleno dia, não é tempo de se recolherem os rebanhos; dai de beber às ovelhas e ide apascentá-las. Não o podemos, responderam eles, enquanto não se ajuntarem todos os rebanhos, e seja removida a pedra da boca do poço, e lhes demos de beber." Gn 29:7 e 8


Quando ela se aproxima do poço, Jacó retira a tampa de pedra e dá de beber ao rebanho que Raquel trouxera. Ele em seguida, gentilmente a beija no rosto e chora. Raquel não entende quem é aquele estranho que sem a conhecer, tem essa atitude inusitada. "Então, contou Jacó a Raquel que ele era parente de seu pai, pois era filho de Rebeca; ela correu e o comunicou a seu pai." Gn 29:12


Foi nesse momento que ela se lembrou: esse homem era seu parente distante que estava de caminho à terra prometida. Portanto, sobre ele repousava as promessas de Deus que foram dadas aos seus pais. Ela conta a seu pai Labão, que recepcionou o jovem de forma afetiva e o fez habitar com eles. Jacó só tinha um problema: mesmo vindo de uma família rica, não dispunha de dinheiro para pagar pelo dote de Raquel, pois fugira da casa de seus pais sem ter levado de lá qualquer economia. 
"Depois, disse Labão a Jacó: Acaso, por seres meu parente, irás servir-me de graça? Dize-me, qual será o teu salário? Jacó amava a Raquel e disse: Sete anos te servirei por tua filha mais moça, Raquel." Gn 29:15 e 18


Dessa forma, foi feito o acordo entre os dois homens: Jacó estava disposto a pagar por Raquel um valor mais alto do que um dote, porque temia ter a sua oferta recusada. O que mais surpreende, é que ele tinha um amor tão grande por essa moça, que os anos "lhe pareceram como poucos dias, pelo que muito a amava." 


Mas nem tudo correu da forma como se espera. O dia do casamento chegou. Foi feito um grande banquete. E no final da noite, Labão introduziu Lia no lugar de Raquel na tenda de Jacó, para celebração da lua de mel. Somente no dia seguinte, quando acordou ao lado de outra mulher, é que Jacó percebeu que fora ludibriado. 


O enganador foi enganado. Deus permitira tal situação, para repreender e corrigir Jacó. Da mesma forma como ele enganou a seu pai e seu irmão, fazendo com que fosse abençoado em lugar de Esaú que era mais velho, agora haviam lhe dada a mais velha no lugar da mais nova. O apóstolo Paulo ensina sobre as consequências dos maus atos: "Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará." Gl 6:7


Labão disse que, somente após uma semana, daria a filha mais nova também, em casamento. Mas para tanto, Jacó deveria trabalhar mais 7 anos. Claro que Labão saiu no lucro: conseguiu casar suas 2 filhas e ainda teve mão-de-obra barata por quase 2 décadas. Porém Jacó amava por demais a Raquel, sendo que o serviu da forma combinada.


Nesse relato temos 2 aplicações: 
1ª) Amor e divida andam de mãos dadas: quem ama realmente, sempre acha que podia ter feito mais. Assim como Jacó amou Raquel, pagando por ela mais do que valia seu dote, através de seu suor e trabalho, também Jesus Cristo nos amou, em maior proporção , pagando por nós  mais do que valíamos, através de seu sangue vertido na cruz. "Sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo, conhecido, com efeito, antes da fundação do mundo, porém manifestado no fim dos tempos, por amor de vós. " I Pe 1:18 a 20
Esse é o preço sugerido pela Bíblia: cada alma nesse mundo vale o sangue de um Deus Inocente.


2ª)  Quem ama espera. "Concordou Jacó, e se passou a semana desta; então, Labão lhe deu por mulher Raquel, sua filha. E coabitaram. Mas Jacó amava mais a Raquel do que a Lia; e continuou servindo a Labão por outros sete anos."Gn 29:28 e 30.
Nessa época, não era permitido a casais enamorados permanecerem juntos, sob o risco de terem intimidades sexuais. O sexo na Bíblia, é licito quando praticado dentro do casamento, conforme a orientação por parte de Deus. Devemos ser cautelosos nessa área tão importante, na felicidade tanto do homem como da mulher. Jacó esperou 7 anos e uma semana, para ter Raquel por esposa. A Bíblia diz para sermos criteriosos com relação ao enlace matrimonial e não cairmos na incontinência. "Caso, porém, não se dominem, que se casem; porque é melhor casar do que viver abrasado. Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros." I Co 7:9 e Hb 13:4. 


3ª) O mesmo amor que Jacó teve por Raquel, é o mesmo que deveria haver em nós por Cristo e sua obra. Caro leitor, muitas vezes o vazio que sentimos se deve a falta de uma paixão sem igual. Paixão por Deus e pelas almas que se perdem. Antes de subir aos céus, Jesus declarou:"Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século." Mt 28:18 a 20


Você já se perguntou: por que mesmo estando numa igreja se sente vazio? Talvez a resposta que você procura, esteja contida no verso acima. Portanto:

  • Apaixone-se por Deus, pela sua obra missionária,
  • Faça discípulos,
  • Salve as almas que diariamente estão indo para a perdição,
  •  Ame-as com a sua própria vida, ensinando a guardar os ensinos de Jesus e
  •  Ele estará com você, todos os dias de sua vida.

Apaixone-se pela causa dos céus. E a presença de Deus alegrará o seu ser.


Assista ao vídeo
 

Marcelo Oliveira

VENTOS DE DOUTRINA QUE PASSAM


VENTOS DE DOUTRINA QUE PASSAM

No limiar dos cem anos de aniversário da Assembléia de Deus, pude contemplar nesses 46 anos que tenho de vida e de Assembléia não poucos ventos de doutrina que passaram, e outros que ainda permeiam não só nossa Igreja, mas o meio chamado evangélico. Dos quais gostaríamos de analisar e comentar. 
No naufragar da idade moderna, inicio da pós moderna que foi a década de 60 presenciamos a onda do sectarismo e do radicalismo, onde tudo era pecado-assistir televisão, cuspir, beber coca-cola, passear, usar tênis e jens e outras proibições esdrúxulas que não convém citar aqui. Era a onda do taliban religioso em muitas Igrejas pentecostais.Neste mesmo tempo presenciamos a onda da apologia que se fazia a ignorância, proibindo o estudo teológico e outros estudos seculares.
Depois veio a onda dos arrebatamentos(70-80)- fui no céu vi um velhinho de barba branca e roupas cumpridas, vi Jesus, vi Deus, vi Espírito Santo. Vi meu avó, vi o saudoso pastor fulano de tal, mas fui ao inferno também e lá vi saia rachada, cabelo, presília, arco de cabelo, tv, paletó rachado e tinta de cabelo. Quem lembra dessa época? Foi uma onda que passou.
Depois veio a onda das revelações(80-90) 150 profecias e 200 revelações numa vigília de uma congregação com 50 pessoas num único culto. Muitas dessas relevações se converteram em piadas até hoje.Era a banalização da profecia. Um Pastor Presidente chegou a comentar comigo que tinha um movimento desse em sua Igreja que atraía milhares de pessoas e que ele mesmo não concordava com o estilo da vigília, nem ele frequentava, mas não movia uma palha para fazer parar.
Depois veio a onda do terrorismo escatológico em que tudo era rotulado de anti-cristo. O 666 estava na testa de Michael Gorbachov, na barba do Lula, na bota da Xuxa, na embalagem dos alimentos. Alguns entravam no Mercado até com medo do que iam comprar. Essa onda passou. 
Depois veio a onda do dente de ouro, já passou.
Depois veio a onda do cair na unção, regressão, quebra de maldição, adoração a anjos, anjo Muriel, anjo Rafael, anjo Salatiel, cadeira reservada para anjos e outras crendices como suco do céu com sabor de morango. Essa onda não conseguiu entrar em nossa Igreja, com exceção de meia-dúzia de pastores, mas depois se envolveram também em escândalos como peculato, lavagem de dinheiro,penhora de templos, sanguessuga e divorcio na familia. Essa onda também já está saindo de moda.
Agora estamos vivendo a onda da teologia da prosperidade, com venda de unção por 900 reais. Ofertas proféticas de mil reais. Curandeirismo em detrimento da pregação do evangelho que é a verdadeira profecia e a introdução de liturgias do candomblé em cultos pentecostais como vomitar cobra, engolir cobra, fumar dentro do templo para nunca mias fumar. Colar o pé no chão. Colar as mãos. Dança em círculo no ritmo da candomblé, roda pião, aviãozinho, imitar animais, engatinhar no púlpito imitando gato, leão, cordeiro. Isso aconteceu recentemente com uma cantora gospel famosa. Retorcer o corpo como se estivesse fugindo de bala, caratê, metralhadora e gargalhada e muitas outros trejeitos do neopentecostalismo hodierno.
Outra onda perigosa que quer entrar é o endeusamento dos líderes religiosos, ícones dos movimentos pentecostais. O endeusamento de Pastores ricos e famosos e consumistas em detrimento da piedade e da simplicidade que é característica inalienável do evangelho da cruz do Senhor Jesus. 
A unica coisa coisa que não é moda, nem onda, nem vento e´o evangelho puro do Senhor Jesus, isso não vai passar. Jesus disse: passarão os céus e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar. Todas essas crendices passaram, outras passarão, mas o evangelho simples que a Assembléia de Deus abraçou foi a causa de se tornar uma denominação respeitada no mundo. A virtude do evangelho que sempre pregamos que transforma um homem degradado em uma nova criatura é a base que deve nortear o destino de uma verdadeira Igreja.



Pr. Jesiel Padilha

A FÉ PERFEITA EM DEUS


A FÉ PERFEITA EM DEUS


No Salmo 46, diz a Palavra do Senhor: " Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presete na angústica. Pelo que não temeremos, ainda que a terra mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se pertubem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. Deus está no meio dela, não será abalada; Deus a ajudará ao romper da manhã. As nações se embraveceram, os reinos se moveram, ele levantou a sua voz e a terra se derreteu. O Senhor dos Exércitos está conosco, o Deus de Jacó é o nosso refúgio. Vinde, contemplai aos obras do Senhor, que desolações tem feito na terra! Ele faz cessar as guerras até o fim da terra, quebra o arco e corta a lança, queima os carros no fogo. Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus, serei exaltado entre as nações, serei exaltado sobre a terra. O Senhor dos Exércitos está conosco, o Deus de Jacó é o nosso refúgio!

MEDITAÇÃO DO DIA! Responsabilidade de Compartilhar


O QUE É GRAÇA E MISERICORDIA?



ENFOQUE BÍBLICO

Pois o salário do pecado é a morte, mas o presente gratuito de Deus é  a vida eterna , que temos em uniao com Cristo Jesus, o nosso Senhor.
Romanos 6.23


Quando voce le a bíblia,normalmente,voce sente sastifaçao na leitura ou sente que é uma obrigaçao,um dever a cumprir? De que forma voce poderia ganhar mais durante o seu estudo da palavra de Deus?
[O melhor de D.L.Moody,CPAD,p.15]

O cápitulo 6 e verciculo 23 da Carta aos Romanos distingue graça de misericordia.
Não me diga que para voce ambas as palavras são nomes diferentes de uma mesma benção?
Graça é Graça.e misericordia ,misericordia.
a primeira parte do verciculo refere-se á misericordia,e a segunda a graça.
A Palavra de Deus atraves de Paulo diz que o salario do pecado é a morte. oque é um salario?
É um pagamento. A pessoa que trabalha tem o direito de receber-merecidamente o seu salario. E o que é Dom?
É um presente; ninguem precisa trabalhar para recebe-lo
Trata-se de uma Dádiva de algo que recebemos imerecidamente.
Nesse caso o salario do pecado,isto é o que nós, como pecadores merecemos é a morte.
MAS...eu gosto desta palavra
mas.....ja pensou se ela nao existisse?
é claro que nós tambem a usamos no sentido negativo....Eu gosto do grupo de louvor mas.....tem alguem la que é desafinado...Eu amo aquela Igreja mas....
Observe que no caso do verciculo em analise,a palavrinha em questao encaixa-se perfeitamente;....O salario do pecado é a morte.mas,o presente gratuito de Deus é a vida eterna .....Glória a JESUS...
obs.Tenha um dia Celestial......

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Quando o amor vence o ódio


Quando o amor vence o ódio - Ano Bíblico / Gênesis capítulo 33

 Para ler Gênesis cap. 33 clique aqui.

Ouça essa mensagem aqui

Amanheceu o dia, Jacó se encontra manco depois de passar a madrugada em luta. Chegou o momento da verdade. Esaú já está às portas, trazendo consigo 400 homens. Todos os enganos praticados por Jacó contra seu irmão, passam pela sua mente como se fosse um filme. O que estará no coração de seu irmão mais velho? Ódio? Vingança? Quem é que sabe...O fato é que chegou o momento de enfrentar ou não, o juízo humano por parte de Esaú.
Jacó orou ao Senhor  de madrugada, mas o resultado final de colocar seus pesares nas mãos de Deus, ele só iria conhecer no momento certo. É digno de nota lembrar que logo em seguida dele haver suplicado a Deus, Jacó literalmente passou o restante daquela madrugada em luta . 

Caro leitor,  a experiência desse homem ilustra muito bem o que acontece em nosso meio. Alguns tem orado fervorosamente a Deus em meio aos dramas pessoais, mesmo assim, passam pelas mais severas provas e ficam incertos com relação ao amanhã.
 A Palavra do Senhor apresenta esse quadro como sendo a Angústia de Jacó.Quero me dirigir às pessoas que estão passando, nesse momento, por uma situação ruim. Veja o que a Bíblia diz:
"Porque assim diz o SENHOR: Ouvimos uma voz de tremor, de temor mas não de paz. Perguntai, pois, e vede, se um homem pode dar à luz. Por que, pois, vejo a cada homem com as mãos sobre os lombos como a que está dando à luz? e por que se tornaram pálidos todos os rostos? Ah! porque aquele dia é tão grande, que não houve outro semelhante; e é tempo de angústia para Jacó; ele, porém, será salvo dela." Jr 30:5-7

 Nessse momento, cabe uma pergunta: como Jacó se livrou da angústia? Como já lemos, na noite anterior ele se apegou com Deus, confessou seus pecados, reconheceu que o Senhor havia sido benigno na vida dele, e colocou-se sob a Sua proteção. 
Deus interviu, e o desfecho da história foi comovente. Jacó divide seus familiares em grupos. Logo após:
"E ele mesmo passou adiante deles e inclinou-se à terra sete vezes, até que chegou a seu irmão. Então Esaú correu-lhe ao encontro, e abraçou-o, e lançou-se sobre o seu pescoço, e beijou-o; e choraram." Gn 33:3 e 4

O amor venceu. Foi Deus quem, mediante a oração feita por Jacó na noite anterior, tocou no coração de Esaú,  para que o perdoasse.
Amigo, assim como Jacó, reconheçamos nossas fraquezas e  confiemos unicamente  no Senhor, para nos livrar nas maiores lutas. Ele diz:
"Invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás.Sl 50:15

EXEMPLO AOS PAIS 

 Após ser presenteado por seu irmão com gado, camelos e ovelhas,  Esaú  convidou-o para irem juntos à sua casa em Seir.
 "E disse: Caminhemos, e andemos, e eu partirei adiante de ti. Porém ele lhe disse: Meu senhor sabe que estes filhos são tenros, e que tenho comigo ovelhas e vacas de leite; se as afadigarem somente um dia, todo o rebanho morrerá. Ora passe o meu senhor adiante de seu servo; e eu irei como guia pouco a pouco, conforme ao passo do gado que vai adiante de mim, e conforme ao passo dos meninos, até que chegue a meu senhor em Seir."  Gn 33: 12-14

Uma pessoa adulta pode se adaptar às dificuldades impostas pelos rigores do deserto, o mesmo nem sempre  se aplica  à crianças ou animais. Jacó sabia disso. Muitas vezes, não podemos impor velocidade a um ou a outro, sob o risco de feri-los ou até perdê-los. 
Nos dias de hoje, ao exercermos nosso papel de pais, devemos caminhar "conforme ao  passo dos meninos", o limite que eles podem suportar. Não podemos impor a eles, cargas que nós deveríamos carregar. Pais que não conseguiram êxito em determinada área da vida, seja ela pessoal, profissional ou até mesmo espiritual, tendem a projetar nos flihos a obrigação de assumirem papéis para os quais os pequenos não estão prontos. 
Jacó está nos deixando importante exemplo: criança deve ser tratada como criança, jamais como adulto. Aceite seu filho como ele é, evite transformá-lo  em prodígio, não acelere os passos dele, ainda que seja por uma boa causa.  Agindo dessa forma,  a  infância de seu filho será protegida.

O REINO DE DEUS EM PRIMEIRO LUGAR

Tendo os irmãos se despedido, cada um tomou rumo diferente. Esaú voltou à sua casa em Seir. Jacó seguiu adiante, com seus familiares e rebanhos. 
"Jacó, porém, partiu para Sucote e edificou para si uma casa; e fez cabanas para o seu gado; por isso chamou aquele lugar Sucote. E chegou Jacó salvo à Salém, cidade de Siquém, que está na terra de Canaã, quando vinha de Padã-Arã; e armou a sua tenda diante da cidade. E comprou uma parte do campo em que estendera a sua tenda, da mão dos filhos de Hamor, pai de Siquém, por cem peças de dinheiro. E levantou ali um altar, e chamou-lhe: Deus, o Deus de Israel." Gn 33: 17-20

Os antepassados de Jacó sempre tinham o costume de primeiro levantar um altar ao Senhor, quando se estabeleciam em algum ponto. Via de regra, esse gesto era um ato de reconhecimento a Deus e o Seu cuidado, e simbolizava a importância que Ele tinha, na vida de Seu servo. O próprio Jacó experimentara várias vezes da bondade de Deus, levando-se em consideração que chegou "salvo à Salém". No entanto, até chegar lá:
  • edificou para si uma casa em Sucote;
  • fez cabanas para o seu gado;
  • armou a sua tenda junto da cidade de Siquém;
  • comprou um campo e;
  • por último, levantou um altar ao Senhor. 
 Infelizmente, Jacó ilustra a maioria das pessoas; muitos dão prioridade às suas realizações pessoais deixando assim, a comunhão com o Pai, em último plano. Davi reconhecia que a vida pertence a Deus e que pela sua bondade e misericórdia, vivemos:
Escondes o teu rosto, e ficam perturbados; se lhes tiras a respiração, morrem, e voltam para o seu pó." Sl 104:29

Amigo, que lugar Deus tem ocupado em nossa vida? É Ele realmente o mais importante? Ao escrever acerca do sacrifício  de Jesus, por toda a humanidade, Paulo declarou em sua carta:
"Porque o amor de Cristo nos constrange..." II Co 5:14
Que esse amor, profundo e sublime, nos faça buscar primeiro, a cada dia, o Reino de Deus e Sua Justiça. 
Que sejamos sempre impulsionados na direção de Deus.

Assista ao vídeo