sábado, 12 de fevereiro de 2011


"E por se multiplicar a iniquidade, o amor de quase todos esfriará…" (Mt. 24:12)

Por que será que observamos através dos tempos cada vez mais a falência do amor? Estou me referindo a um amor prático, ao amor de compromisso, a um amor de fidelidade, de cumplicidade. Um amor que resiste a idade, os problemas de doenças, tentações, um amor que não se porta inconvenientemente, que não busca os seus próprios interesses, que não se irrita, que não suspeita mal, ou seja, um amor confiável, um amor que é justo, que se regozija com a verdade. Que sofre, que crê, que espera e que suporta tudo (I cor 13). Será que é possível vivenciar esse tipo de amor em nossos dias? Não um amor platônico ou aquele amor doentio que traz mais insegurança do que estabilidade nos relacionamentos.

Os poetas, os compositores ou pintores em todas as épocas, tentam de todas as formas passar para o papel relacionamentos entre pessoas, retratando com muita propriedade sentimentos negativos ou positivos; porém amar e ser amado só podem ser vivenciados porque quem consegue transformar os seus sonhos em realidade. Isto porque não vivemos somente de emoções. Temos que ser práticos.

O amor de um casal legitimado pela benção do Senhor, pelos laços do matrimônio e testemunhado pela sociedade, pode e deve passar na prova do tempo. Infelizmente a durabilidade de um relacionamento conjugal hoje em dia está deixando e muito a desejar. A qualidade, a essência do verdadeiro amor não está sendo cultivada pelos casais. O romantismo é o elo de felicidade de ambos e é sumariamente colocado à prova todo o dia.

Outro fator também que devemos considerar é a auto-suficiência que encontramos na vida de muitos casais que chegam a pensar que podem ficar distanciados de Deus. Jesus Cristo não faz parte de suas vidas. De fato o Senhor Jesus é convocado apenas, quando vez ou outra o casamento está por um fio. Logo os conselheiros entram em ação, os pastores são procurados para oração, as reuniões na Igreja passam a ser mais visitadas. Já no tempo do apóstolo Paulo, ele conseguiu detectar estas anomalias, isto é: desvios que têm sido cometidos nos relacionamentos quando se referem ao amor. E com simplicidade, deixa-nos um capitulo inteiro, o capitulo 13 de I Coríntios instruindo-nos com sérias revelações do que é a prática do verdadeiro amor.


1.O amor é paciente é benigno;
2.Não é invejoso;
3.Não se vangloria;
4.Não se ensoberbece;
5.Não se porta inconvenientemente;
6.Não busca seus próprios interesses;
7.Não se irrita;
8.Não suspeita mal;
9.O amor não se alegra com a injustiça, mas se regozija com a verdade;
10.Tudo sofre;
11.Tudo crê;
12.Tudo espera;
13.Tudo suporta;
14.O amor jamais acaba.

Estas são as características do verdadeiro amor que você tem por seu cônjuge? Se não está praticando, que tal começar a partir de agora?

**** ~~ **** ~~ **** ~~ **** ~~ **** ~~****

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho Unigênito para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna".Jo 3:16 

 Deus, em seu grande amor e conforme sua soberana vontade e propósito, quis sacrificar seu Filho,a fim de que pudéssemos viver(1Pe1:19-20).

E não somente isso, o amor consumado de Cristo é demonstrado pelo fato de Ele não ter sido acidentalmente "apanhado", Antes, sacrificou voluntariamente sua vida pelos pecados da humanidade. (Jo 10:18, Mt 26:53)



À luz desse preciosismo dom da salvação que temos através de JESUS é quase inconcebível que alguém, particularmente que diga fazer parte da Igreja Cristã, se esqueça da expiação, a verdade central da fé cristã histórica.

Digo isso porque muita gente tem se esquecido de celebrar e agradecer a Deus por ter enviado o seu Único Filho, JESUS, para morrer por nós e nos dar vida através do sacrifício na Cruz.

O pior, muita gente deixou de pregar a palavra ou testemunhar aos não-Cristãos sobre o nascimento de JESUS por causa dos demais prazeres da época, pelo comodismo, ou simplesmente porque tem vergonha do evangelho.

É tempo de refletir se realmente estamos representando o Evangelho de Cristo e realmente pregando a palavra. Temos que testemunhar, que pregar a palavra e anunciar JESUS neste Natal.

Celebremos o nascimento de Cristo, que veio salvar a humanidade e nos dar vida. O mundo precisa saber e conhecer a Cristo, e esta é uma ótima ocasião para pregarmos a palavra e anunciar à JESUS.
 
Feliz Natal, em Cristo!!!
"'porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz." Is 9:6
O B R I G A D A  S E N H O R ! ! !

Nenhum comentário:

Postar um comentário